Desenvolver eficazmente o projeto eTwinning

Um projeto de qualidade deve obedecer aos seguintes critérios:

  1. Inovação pedagógica;
  2. Integração curricular em uma ou em várias disciplinas (consultar as Aprendizagens Essenciais);
  3. Interação: comunicação e intercâmbio entre escolas parceiras;
  4. Colaboração entre escolas parceiras;
  5. Uso da tecnologia em contexto;
  6. Resultados, impacto e documentação.

Ao planificar o projeto, estes critérios devem estar presentes para que as atividades preparadas possam contribuir para uma efetiva experiência de aprendizagem. Vejamos:

 

1. Inovação pedagógica

São utilizados diferentes métodos pedagógicos baseados, por exemplo,

  • em questões que orientem os alunos para a investigação e para a análise;
  • no trabalho em equipas colaborativas, permitindo aos alunos escolherem as formas de encontrar e divulgar informação, etc.;
  • na resolução de problemas;
  • na criação colaborativa literária, artística, técnica, científica, jornalística...

Subjacente à/s metodologia/s usada/s, deverá existir uma  forte associação entre o rigor académico e a criatividade no desenvolvimento e na gestão do projeto pelos professores parceiros, bem como originalidade no tema do trabalho escolhido.

 

2. Integração curricular em uma ou várias disciplinas

O trabalho do projeto é baseado nos currículos escolares, pelo que:

  • o objetivo é permitir que os alunos desenvolvam competências e adquiram conhecimentos, conforme estabelecido no currículo das diferentes áreas envolvidas no projeto;
  • a parte principal do trabalho do projeto é realizado pelos alunos, em contexto de sala de aula;
  • o projeto não se baseia apenas no trabalho desenvolvido pelos alunos em casa.

Através do projeto eTwinning, o professor está claramente a trabalhar o currículo através de uma metodologia baseada em projetos que deve explicar claramente aos seus alunos.

Em Portugal, o professor deve ter em consideração as aprendizagens essenciais definidas para o ensino básico e para o ensino secundário, os programas homologados das diferentes disciplinas e o Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória.

No caso dos alunos do pré-escolar, poderá ser interessante explicar aos pais em que consiste a metodologia de trabalho de projeto que vão adotar e qual a mais-valia das parcerias com crianças e educadores de outros países.

 

3. Interação: comunicação e intercâmbio entre escolas parceiras

A maioria dos projectos eTwinning desenvolve processos de comunicação e partilha de informação entre professores e alunos. Importa que os tipos de comunicação projetados incentivem os alunos a ler, a ouvir, a ver e a reagir ao trabalho dos seus parceiros. Assim,

  • a comunicação é baseada em objetivos claramente identificados: comparação, desenvolvimento de conhecimento, ampliação de horizontes dos alunos. Estes objetivos são alcançados particularmente através dos processos pedagógicos desenvolvidos pelos professores e implementados pelos alunos;
  • a comunicação entre os alunos é um objetivo claro para os professores (uso de, por exemplo, fóruns no TwinSpace ou outras ferramentas, como chat, videoconferência);
  • a planificação colaborativa realizada pelos professores é o primeiro passo para o trabalho colaborativo entre os alunos que pode incluir discussão entre alunos sobre os temas e, ainda, sobre a forma de apresentar o resultado final;
  • os professores promovem sessões regulares em que os alunos têm a oportunidade de interagir com os parceiros e com o seu trabalho.

Neste particular, recomenda-se um TwinSpace bem organizado que facilite o desenvolvimento das várias etapas do projeto e a partilha dos materiais usados/produzidos.
 

4. Colaboração entre escolas parceiras

As atividades colaborativas vão para além da comunicação entre os parceiros. Os projetos eTwinning envolvem equipas de professores e alunos que são coautores e cocriadores, o que significa que uns necessitam da contribuição dos outros para poderem concluir uma atividade.

Alguns exemplos de produtos finais colaborativos são:

  • um jornal;
  • um relatório;
  • um resumo colaborativo de todos os assuntos trabalhados durante o projeto;
  • uma coleção de cartas escritas sobre um determinado tema;
  • um livro de receitas;
  • uma coleção de poemas;
  • um trabalho fictício (mistério romance, conto de fadas, desenhos animados, filme…);
  • um vídeo;
  • um eBook, etc.

Esta lista não é exaustiva, pois podem existir muitos outros exemplos. Para que a colaboração seja potenciada e eficaz, recomenda-se a constituição de "equipas mistas de nacionalidade" (grupo pequeno de uma turma/país A + grupo pequeno de outra turma/país B = turma mista relativamente à nacionalidade).

As atividades colaborativas devem resultar de um trabalho que é realizado usando ferramentas particularmente adequadas para colaboração e que é finalizado na forma de um resultado tangível, como um vídeo, eBook, etc. Obviamente que os produtos deverão ser rigorosos e obedecer às regras de autoria intelectual.
 

5. Uso da tecnologia em contexto

A tecnologia pode agregar valor ao projeto. As ferramentas TIC devem ser usadas de forma a garantir o sucesso dos objetivos pedagógicos do projeto, surgindo como um facilitador da interação e colaboração autênticas entre os parceiros do projeto, bem como da criação de conteúdo. A integração de ferramentas TIC oferece oportunidades para desenvolver competências digitais e competências de cidadania digital.

Na utilização da tecnologia, sugere-se a utilização:

  • total e exemplar das ferramentas de comunicação do TwinSpace (fóruns, chat...) com a participação de TODOS os alunos envolvidos no projeto;
  • de ferramentas criativas e contemporâneas para trocar informações;
  • de documentos multimédia produzidos com software adequado, edição de produção de vídeo..., em que os alunos têm liberdade criativa de usar a tecnologia para aprender e criar conteúdo.

Tem de existir uma consciência total sobre as questões de eSafety na medida em que os alunos não sejam identificáveis, em que cumprem os direitos de autor em imagens, música, etc.
 

6. Resultados, impacto e documentação

Os resultados e o impacto de um projeto eTwinning devem ser documentados de modo a fornecer evidências sobre os resultados e a organização do projeto.

Projetos de alta qualidade destacam-se ao darem uma visão completa e transparente de todos os elementos do projeto, para que os parceiros do projeto, assim como outras pessoas interessadas, possam aprender com ele.

A documentação envolve resultados visíveis e tangíveis, bem como o impacto menos visível nos participantes, como sejam:

  • produtos criados, tanto digitais como não digitais;
  • atividades e envolvimento de alunos, tanto na sala de aula como online (TwinSpace);
  • documentação do projeto relacionada com a planificação, avaliação e reflexão, feedback etc.;
  • o impacto nas competências dos professores, nas competências e conhecimentos dos alunos, no comportamento social e personalidade dos professores e alunos, noutros intervenientes e numa comunidade mais alargada.

A documentação exaustiva de um projeto, com informação sobre avaliação (da maioria ou de todas as partes do projecto), sobre o impacto nos alunos e sobre as suas competências/conhecimentos, sobre o impacto nas competências dos professores e impacto na comunidade em geral, permitirá compreender se os objetivos definidos foram claramente alcançados.